Sem restrição ao candidato tatuado no concurso policial

Confirmado! Restrição a candidato com tatuagem no concurso é inconstitucional – Em agosto do ano passado, STF deu provimento a um recurso ajuizado por um candidato que havia sido eliminado do concurso da PM de São Paulo por ter tatuagem.

26/04/2017

O recém-lançado concurso pela Polícia Militar com 480 vagas para soldados estabelece que “os candidatos que ostentarem tatuagem serão submetidos à avaliação, não podendo a tatuagem atentar contra a moral, os bons costumes, a dignidade da pessoa humana e as instituições democráticas.”

Segundo o edital, a avaliação deve ser realizada na segunda etapa do concurso, que corresponde aos exames de saúde (médico e odontológico).

Essa exigência, contudo, já foi considerado inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF), numa decisão de agosto do ano passado. Na ocasião, a Corte suprema considerou que “editais de concurso público não podem estabelecer restrição a pessoas com tatuagem, salvo situações excepcionais, em razão de conteúdo que viole valores constitucionais.”

O ministro Luiz Fux foi o relator do recurso extraordinário impetrado por um candidato ao cargo de soldado da Polícia Militar de São Paulo que fora aprovado nas provas objetivas e nos exames físicas, mas acabou sendo eliminado por possuir uma tatuagem na perna.

Fux observou que a criação de barreiras arbitrárias para impedir o acesso de candidatos a cargos públicos fere os princípios constitucionais da isonomia e da razoabilidade. Em seu entendimento, qualquer obstáculo a acesso a cargo público deve estar relacionado unicamente ao exercício das funções como, por exemplo, idade ou altura que impossibilitem o exercício de funções específicas. O ministro salientou, ainda, que a jurisprudência do STF prevê que o limite de idade previsto em lei é constitucional, desde que justificável em relação à natureza das atribuições do cargo a ser exercido.

Ademais, Fux destacou que qualquer restrição de acesso a cargos públicos deve estar explicitamente prevista na legislação, o que não ocorre com o caso da presença de tatuagens no corpo dos candidatos. “Como premissa inicial, torna-se necessário reafirmar a jurisprudência desta Corte, no sentido de que qualquer restrição para o acesso a cargo público constante em editais de concurso depende da sua específica menção em lei formal”, afirmou o ministro.

Decisão de agosto do ano passado tem repercussão geral

Diante desse raciocínio, o ministro relator deu provimento ao recurso extraordinário do candidato eliminado por ter tatuagem e ainda propôs que a Corte determinasse que a decisão do tribunal passasse a ter repercussão geral em todos os novos casos que eventualmente surgissem no país, ou seja, a exigência prevista no atual concurso da PM-PI também deve ser considerada inconstitucional.

“Os requisitos do edital para o ingresso em cargo, emprego ou função pública devem ter por fundamento lei em sentido formal e material. Editais de concurso público não podem estabelecer restrição a pessoas com tatuagem, salvo situações excepcionais em razão de conteúdo que viole valores constitucionais”, concluiu o ministro do STF.

O voto do relator foi seguido pela maioria dos demais ministros, sendo vencido apenas o voto do ministro Marco Aurélio.

Fonte: portalodia.com, por Cícero Portela, com confirmações Saga Policial

Compartilhar nas Redes

15 respostas para “Sem restrição ao candidato tatuado no concurso policial”

  1. Mulher na Polícia disse:

    Será que tatuagem de palhaço viola os princípios constitucionais?

    mulhernapolicia.blogspot.com

    • Paulo Scarasati disse:

      Excelente pergunta, mulher… Só poderia ter vinda de vc rs. Complicada essa questão até para a suprema corte, já que, entre algumas variáveis, nem todos que possuem tatuagem de palhaço pertencem à organização criminosa. Como medir isso? Antecedentes criminais? Há pessoas que possuem ficha limpa e são criminosas; só ainda não cairam… Penso que, cabe restrição específica simplesmente pela moral da sociedade relacionar tal desenho a qualquer associação ilícita. Paciência, “Stive”, vc de boa-fé, pense em outra tatoo.

    • Saga Policial disse:

      Depende…rsrsrsrs

  2. jose disse:

    onde encontro mais fotos dessa tatuagem?

  3. Matheus Paiva disse:

    Tatuagem do reggae, tem restrição?

  4. Ricardo disse:

    Tenho o Braço “fechado” com flores orientais. Academia de Polícia da PRF vai me proibir ?

  5. Murilo disse:

    Tatuagem de caveira no braço ou antebraço pode para ingressar na pm?

  6. Ricardo disse:

    Eu tenho uma aranha e uma âncora com uma oração no pescoço e duas tantos no rosto pequenas uma lua minguante e um logo da Johnny hq pois sou bartende , mais sonho em ser civil será que consigo ou tenho que enfrente o laser?

  7. Neílton disse:

    Tatuagem não e crime é arte se te ver restrição no concurso por ter tatuagem , o mesmo deve ter restrição aos que já passou e botaro tatuagem depois de fazer parte da corporação!?ou não eu acho que isso e descriminação a pessoa não puder realiza seu sonho porque ele tem tatuagem falta de respeito, ou se eu for 2 cm menor do que o limite mínimo para homem eu posso ser desclasificado porque tenho menos pesscoco que os outro a mesmafarda que da neles vai da em mim ,”Brasil vamos rever essa situação vergonhosa sem respeito a cultura e os ideais social”!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

48
missão papa foz lateral nova 2017
69
missao-abin-LATERAL 2
70
300x250_estrategia
71
perito-federal-300x250
72
prf-300x250 (1)
317
300x250rxrfb
Gostaria de anunciar ou apoiar o site

2016 - Todos os direitos Reservados