E-mail de contato

contato@sagapolicial.com

Redes sociais

Concurso PF: você pode até desanimar, mas desistir, JAMAIS 

Leia o depoimento de Isis Carmo, aprovada no concurso de Agente da Polícia Federal 2014. Em sua trajetória, Isis reprovou em vários concursos, reprovou nos testes físicos, teve dificuldades financeiras e médicas, mas não desistiu e conquistou a tão sonhada aprovação na Polícia Federal!

08/09/2015 – Saga Policial

Isis Carmo foi uma guerreira. Seu depoimento merece estar para sempre entre as postagens motivacionais do Saga Policial. Fica seu exemplo de luta e persistência para os futuros candidatos aos concursos públicos da área policial. Isis foi membro do projeto Missão Papa Fox e deixa aqui com exclusividade sua história de sucesso!

—————————————————————————————————————————-

Olá, meu nome é Isis e gostaria de compartilhar com vocês um pouco da minha trajetória. Desde já, adianto que “facilidade”, no meu caso, é um planeta distante e ainda não descoberto pela NASA.

Iniciei meus estudos, para concursos, em 2009, quando meu irmão pagou meu primeiro cursinho e eu estava no final da faculdade de Letras. Comecei estudando pra Auditor da Receita Federal, em razão do salário mesmo, porque não tinha a menor noção do que era o cargo. Não passei no concurso. Depois comecei a estudar para Tribunais. Só o concurso do TJSP tentei 3 vezes! Depois estudei para Anvisa, Anatel, TST…só pra fazer um resumo.

Ai você está lendo isso e se perguntando: “mas Isis, porque você não estudou focada para a Polícia Federal?”. Porque eu olhava para esse concurso e pensava que só semideus era capaz de fazer prova do Cespe/UnB e ainda por cima passar em TAF, Exames Médicos e Psicotécnico. Mas…é aquela coisa, né? A tal da “Voz do Coração”, vulgo vocação, que insiste em te instigar por dentro.

Então, em 2012 fiz a prova de Agente da PF. Devo ter feito menos 50 pontos! Hoje olho para aquela prova e penso “Meu Deus, como errei isso?”. Porém, percebi que não era nada anormal fazer aquela prova e que, se eu me dedicasse, conseguiria.

Eu falei 2012?? Agora que vem a parte “pega um lencinho e chora comigo”. Eu me formei em 2011, em Letras, comecei a ministrar aulas, mas vi que odiava. Teve um dia que simplesmente acordei, me olhei no espelho e comecei a chorar só de pensar que iria passar o resto da minha vida dando aula. Então, eu comecei a mandar currículo para um moste de lugar e nada…2012 fiquei só por conta de estudos e quase fiquei LOUCA, porque na minha casa a renda era baixíssima, via minha mãe ficar doente por não ter como pagar tudo em dia e o montinho das contas só subir. Acho que foi um dos anos mais difíceis da minha vida até hoje.

Em 2013 eu comecei a ministrar aula de Francês para dar conta de pagar um mínimo de despesa pessoal e continuei estudando. Nas segundas eu tinha a tarde inteira para estudar, então ficava na escola estudando penal (e dando uns cochilos básicos em cima do livro…hahaha). Nesse ano, fiz a prova de Escrivão da PF e tirei 72 pontos no gabarito prévio, depois fiquei com 83 pontos no final, maaaaaaaaassss….reprovei na redação. Calma, não caia da cadeira. Mesmo se eu tivesse passado na prova, eu não passaria no TAF, pois quando comecei a treinar, não tinha força pra fazer a barra e nem dava conta de correr (na verdade, ate hoje sofro para correr).

No final do ano, ainda em 2013, fiz o concurso para a PCDF e fui para o Teste Físico (TAF) de Escrivão. Reprovei nesse TAF por 100m na corrida. Morri? Não, porque esse concurso me fez perceber que eu poderia me matar de estudar, mas no TAF eu ia cair.

No inicio de 2014 eu mudei de emprego (continuei ganhando pouco) e trabalhava meio período, numa agência de publicidade, como revisora de textos. Então, minha rotina era acordar cedo, estudar umas 2h, ir a academia, almoçar, ir trabalhar, voltar para casa e estudar mais 4h, em resumo. Só que com nisso tudo meu namoro acabou e eu fiquei muito abalada, mas foi nessa fase que mais tive certeza: esse era o caminho do concurso da PF que eu queria – relacionamento é instável, mas meu carguinho lindo é para sempre (não fiquem tristes, depois ele se arrependeu e pediu pra voltar. Ele não é bobo de ter uma ex na PF).

Em 2014 eu fiz pouca prova. Fiz PRF administrativo (fiquei no CR), TJGO (passei) e Agente dA Polícia Federal (APF). Agora que vem a parte PUNK. Pessoal, esse concurso é a prova de que quando você tem uma aliança com Deus, ele dá a resposta no momento certo da sua vida.

Nesse concurso de APF eu fiz 50 pontos no gabarito prévio (isso mesmo, você leu certo, CINQUENTA pontos). Meu fim de ano foi um horror. Minha mãe não queria escutar a palavra “federal” lá em casa. Eu olhava os rankings e quase morria. Pensa: desde 2012 estudando para essa prova e tirar um fiasco de nota dessas?! Ai…conversei com um pessoal e eles sempre me diziam “Isis, treina, porque nesse concurso nada é definitivo até o resultado final”. Então, eu peguei mais firme na academia, treinando saltos e barra. Mas a corrida eu continuei levando com a barriga (NÃO FAÇAM ISSO). Natação não fazia porque o lugar mais próximo lá de casa era caríssimo e eu não tinha o $$ para pagar sem ter certeza do investimento.

Quando saiu o resultado, eu não acreditei. Eu fui olhar o resultado procurando o nome de outros amigos meus e de repente vi lá: MEU NOMEEEEEEEEEEE. EU IRIA FAZER O TAF, NÃO ACREDITO! Claro que, como tudo nesse concurso, você tem 5 minutos de alegria para um futuro de ralação. Comecei a natação na semana do resultado, numa quarta-feira. Ai a rotina era: natação todos os dias + academia + trabalho (morta) + corrida, ao chegar em casa a noite. Gente, sério, se vocês possuem esse concurso como objetivo, comecem os treinos agora, porque vocês não possuem ideia do que é essa rotina de treino, ainda mais para quem não está acostumado. Foram 3 semanas assim…3 semanas que pareciam 3 anos. Então veio o TAF…

O TAF dá mais um post inteiro, mas em resumo, passei e quando acabou…eu só sabia chorar, porque não acreditava que tinha conseguido. Até hoje, só de lembrar, eu começo a encher os olhos de lágrimas.

Nos exames médicos descobri que tenho perda auditiva leve. Meu mundo caiu só de pensar que ia perder o concurso. Mas graças a Deus, deu tudo certo.

Na fase seguinte, avaliação psicológica, estudei para o Psicotécnico por meio do manual do “anjo” concurseiro Robson. Eu mandei mensagem para ele dizendo que se não fosse o manual, eu não teria a menor chance.

Então, como mensagem final, gostaria de dizer que do ano de 2009 para 2014, eu reprovei em mil concursos e, de fato, só passei em dois (TJGO e PF). Como vocês puderam perceber, motivos para desistir eu poderia enumerar 1 milhão, mas motivo para continuar eu só tinha um: ser aprovada no concurso da PF. Esse concurso é igual namorado cafajeste: bate, esculacha e você continua apaixonada querendo ficar com ele…hahahaha – Brincadeiras a parte, vocês têm uma missão: CONTINUEM ATÉ PASSAR. Se eu consegui, vocês conseguem hahahaha

Ahhh…e os simulados do MPF (Missão Papa Fox): simplesmente PRIMORDIAIS para os estudos. Vale o investimento.

Bem, eu já falei demais. Não sei se ajudei, porque meu depoimento mais pareceu um “fala que eu te escuto”, mas espero que o essencial dele vocês tenham assimilado: NUNCA, NUNCA, NUNCA DESISTAM. Desistir é sempre o caminho mais fácil. Você pode até desanimar, mas desistir, JAMAIS!

Um forte abraço a todos e até mais.

Isis Carmo

Fonte: Saga Policial (pode copiar, mas não seja ingrato, informe a fonte!)

 

Compartilhar nas Redes

13 respostas para “Concurso PF: você pode até desanimar, mas desistir, JAMAIS ”

  1. Nathanael S. disse:

    Bela história “Isis” um legado de aprendizagem que ecoará pela internidade!Sucesso

  2. William C. Silva disse:

    Imensamente grato pelo depoimento, Isis. Para nós que estamos trilhando este árduo caminho, ler palavras como as suas motivam ainda mais a persistir e não desistir JAMAIS.

    Parar somente na POSSE.
    Sucesso no DPF.

  3. Lívia Maria disse:

    Obrigada Isis! Sua história me comoveu e parece muita com a minha. Vamos nos encontrar na PF!!

  4. Pedro Paulo disse:

    Caramba! Você me motivou! Desejo que você esteja tendo sucesso aí com a roupa preta e dourada!

  5. BiancaSá Sá disse:

    Isis, também agradeço pelo relato. Amei e me ajudou, viu?! Gostaria de saber como você está…

  6. Thales Cunha disse:

    Parabéns por essa história de muita luta, obstáculos e no final conseguiu lograr o tão esperado êxito!!!!!!
    Comecei em 2011, parei por inúmeros motivos, voltei em 2013, parei novamente e voltei em 2016! Mas agora com total maturidade e FOCO!
    E COM CERTEZA MUITA FÉ EM DEUS!

  7. Fabiane disse:

    Isis sua história é muito emocionante, parabéns pela sua perseverança , nesse momento vivo um luto de uma reprovação em um taf por conta de uma lesão no joelho que tive semanas antes do teste por excesso de treinos de corrida, foquei muito na prova escrita e deixei o taf para depois, óbvio que meu corpo não suportou a sobrecarga de exercícios que eu precisava, mas no outro dia já estava matriculada em outro cursinho e vida que segue. Amigos por mais difícil que sejam as nossas quedas temos sempre que pedir a Deus que nos de forças para continuar !

  8. Isis de Oliveira disse:

    Oi chará, sei lá se um dia vai ler isso, mas obrigada! obrigada pq depois de 4 anos tentando abafar minha vocação com uma carreira no show business eu quase me afoguei na rotina corporativa.
    Me dei uma chance, ler algo sobre motivação para ser policial e veio a sua história, sinal?! naquele grande dia saberemos, mas hj eu escolho a PF.

    😉

    • Saga Policial disse:

      Isis, não é coincidência. O Universo conspira a favor quando você entra em sintonia com seu subconsciente. Aproveita a energia e canaliza para iniciar com fé a verdadeira jornada de sua vida: servidora da Polícia Federal!

  9. Elica Ribeiro disse:

    Toda semana eu venho aqui ler esse texto, pois não consigo me perdoar por reprovar no TAF.
    Desistir jamais. Felicidades

  10. Rafael Souza disse:

    Amigos irmãos e futuros combatentes na Polícia Federal. Precisamos manter o foco, e perseverar com disciplina, garra e muito treino, até lograrmos êxito. Estou com a mente fadigada para concluir o nível superior, mas a mente sempre focada na minha futura profissão, agente da PF. Acredito muito na conspiração do universo segundo o nosso subconsciente e de Deus, sempre. Treinando pro TAF mesmo antes de estudar pra prova escrita. Foco sempre, em breve será o nosso depoimento aqui para os que desejarem entrar, como fomos um dia. Até Breve. PF na veia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

48
missao pf lateral 15% desconto
69
missao abin lateral novo 10
70
300x250_estrategia
71
perito-federal-300x250
72
prf-300x250 (1)
317
300x250rxrfb
Gostaria de anunciar ou apoiar o site

Parceiros

Gostaria de anunciar no nosso site, fazer uma parceria ou apoio? Saiba mais informações entrando em contato conosco através dos nossos canais de comunicação.

Entre em contato

O Saga Policial

O Saga Policial nasceu em maio de 2008 e se orgulha de ajudar milhares de candidatos nos concursos públicos da área policial por todo o Brasil, além de contribuir na luta diária por uma segurança pública melhor para todos nós.