E-mail de contato

contato@sagapolicial.com

Redes sociais

Exclusivo: como passar em um concurso da área policial

Possui o sonho de ingressar em alguma carreira da área policial? Está começando seus estudos? Está “meio” perdido nessa imensidão de informações da internet? Então leia nossa matéria especial que indica o melhor caminho a seguir na conquista da aprovação em um concurso público! Principalmente no Concurso PF, Concurso PRF, concursos policiais em geral!

Julho/2016 e para sempre na “Saga Policial”.

Igor Feitosa foi o candidato que obteve o primeiro lugar no concurso de Agente da Polícia Federal em 2009, com 100 pontos de um total de 120 possíveis na prova objetiva. Marco Antônio foi o primeiro colocado geral no concurso para Escrivão da Polícia Federal, também em 2009. Pedro Marsiglia foi o primeiro colocado do concurso da Polícia Federal em 2013. Temos ainda o Bruno, Amanda, o Fabio Facco, o Michel Bado, Cassia, Marcelo, a Maria Carolina e alguns outros nomes.

O que esses candidatos possuem em comum? Além da vontade de vencer e terem sido aprovados em concursos da área policial, eles dividiram conosco a experiência de suas trajetórias até chegar ao sucesso.

Desde 2008 recebemos diversos relatos de candidatos aprovados. Publicamos algumas matérias sobre esses depoimentos. Mas agora fizemos uma compilação com os elementos em comum que todos os testemunhos possuem. Incluindo dicas de estudo, materiais utilizados e dificuldades encontradas. O resultado foi uma fórmula exclusiva de sucesso que vai fazer você passar em qualquer concurso da área policial!

O Ponto de Partida

Os concursos da área policial possuem uma singularidade. Há necessidade do candidato ter vocação para a área policial. Caso contrário, vai desistir ou se perder no meio do caminho.

Os concursos policiais estão cada vez mais difíceis em relação ao conteúdo exigido e a grande concorrência. Alguns candidatos são aprovados em todas as etapas do concurso e depois de um logo caminho percorrido solicitam exoneração do cargo por não se identificar com a carreira ou são infelizes e improdutivos na profissão.

Portanto, antes de tudo, o candidato deve ter o sonho de ingressar em uma carreira policial, que requer sacrifícios antes e depois do concurso, mas é extremamente gratificante para o candidato vocacionado.

Para começar os estudos visando as carreiras da Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Civil (PC) é essencial consolidar os conhecimentos nas disciplinas consideradas básicas: português, redação e informática. Esse é o nosso ponto de partida.

De maneira geral, os candidatos aprovados nesses concursos possuem um rendimento alto nessas três matérias. E as bancas cobram um nível de conhecimento médio. Por muitas vezes esses conteúdos são o fiel da balança entre a reprovação e a aprovação.

A dica aqui é simples e não tem segredo. O candidato deve analisar o conteúdo solicitado nessas disciplinas pelo último edital publicado do concurso público que deseja realizar, mantendo um estudo constante desses itens.

É importante destacar que as carreiras policiais dessas instituições exigem o nível superior de escolaridade. Há raríssimas exceções cuja exigência é o nível médio, como o cargo de Investigador da Polícia Civil do Rio de Janeiro e Agente da Polícia Civil de São Paulo.

treinamento-5

Primeiro passo: Treinamento Físico

Todos os candidatos dessas carreiras policiais devem aliar seus estudos intelectuais com atividades físicas. Os concursos da PF, PRF e PC exigem testes físicos após a aplicação da prova objetiva. Temos vários relatos de candidatos bem aprovados na prova escrita e reprovados nos exames físicos.

Portanto, enquanto estuda, é essencial analisar os editais dos concursos passados e manter um treinamento físico conforme os itens exigidos nesse edital para evitar surpresas desagradáveis. Além disso, vários estudos já mostraram que a atividade física está diretamente ligada à inteligência, pois a movimentação do corpo faz o cérebro trabalhar melhor.

Como ilustração, o teste de aptidão física do concurso de Escrivão da Polícia Federal de 2009 teve 65% de reprovados. Não subestime o treinamento físico.

A melhor dica que separamos foi do candidato Felipe Marques, aprovado para Agente da Polícia Federal em 2012, que organizou um grupo de candidatos para realizar treinamentos físicos. O grupo se reunia semanalmente e esporadicamente dividiam as despesas com a contratação de profissionais de educação física para alinhar seus treinamentos físicos com o edital do concurso.

Indicamos também como dica a pesquisa de vídeos na internet que orientam os candidatos nesse requisito. Há muitos vídeos. A seguir, indicamos dois links como exemplo de bons vídeos:

https://www.youtube.com/watch?v=VoDKzclQmyY (Exame Aptidão Física – Concurso Polícia Federal – Barra, Salto, Corrida e Natação);

https://www.youtube.com/watch?v=0s4TvpLbr54 (TAF PRF Execução Correta da Abdominal, Impulsão e Barra);

Segundo passo: O Direito

Para os concursos públicos das carreiras policiais da PF, PRF e PC é necessário ter ótimo conhecimento das seguintes disciplinas: Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal e Direito Processual Penal.

Esse conhecimento não precisa ser aprofundado, pois o conteúdo cobrado é de forma básica, mas com cobrança de jurisprudências e doutrinas, principalmente para o cargo de Delegado de Polícia.

Essas matérias são solicitadas em quase todos os concursos públicos policiais das referidas instituições e a grande maioria dos candidatos aprovados foram bem avaliados nesses conteúdos. Portanto, ter uma boa nota nessas disciplinas é essencial para a aprovação.

Para quem está no começo dos estudos e nunca viu essas matérias, compartilhamos duas (2) dicas.

A primeira dica é o candidato realizar um curso teórico para concursos públicos apenas com esse conteúdo. Com isso, o candidato ganha tempo e familiaridade com as especificações no conhecimento do Direito e depois consegue seguir sozinho seu estudo. Nosso parceiro “Estratégia Concursos” possui ótimas opções de estudo por módulos nessas disciplinas, com material em PDF de alta qualidade, que inclusive pode suprir a necessidade da compra de livros nada baratos.

A segunda dica é mais prática. Assistir as três partes da palestra “Como estudar Direito direito”. Essa dica nos foi enviada por alguns candidatos que nunca tinham ouvido falar nessas disciplinas e ao assistirem estas palestras obtiveram a segurança e motivação necessária para começar a caminhada. Todos que realizaram seu sonho da aprovação deram o primeiro passo. Dê o seu!!!

Segue o link das três partes da palestra “Como estudar Direito direito”:

https://www.youtube.com/watch?v=Gth-9tO-NeA (Parte I)

https://www.youtube.com/watch?v=ficzxQc9aYQ (Parte II)

https://www.youtube.com/watch?v=NJ1uDPKDuhc (Parte III)

sites-de-relacionamento-2

A Fórmula do Sucesso

Após assimilar a necessidade de aliar estudos com atividades físicas, manter um estudo constante de português, redação e informática, além de possuir a consciência da obrigação de conhecer bem o conteúdo básico das disciplinas Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal e Direito Processual Penal, vamos efetivamente conhecer as melhores formas de estudos enviadas pelos candidatos vencedores.

O melhor método e o mais utilizado pelos candidatos aprovados é aliar o “estudo em grupo” com exercícios e simulados. Portanto, a fórmula básica para garantir uma aprovação nos concursos policiais é grupo de estudos – exercícios – simulados.

A eficácia do estudo em grupo já foi comprovada por especialistas em métodos de estudos, como o francês Michael Coéffé, o português Vitor da Fonseca e por um dos pais da psicopedagogia, Jean Piaget.

Michael Coéffé destacou vários benefícios como um rápido compartilhamento de informações que poderiam demandar grande tempo fora dos grupos e o compromisso de estudo devido a imposição de atividades. Vitor da Fonseca revelou o benefício em quatro etapas: contato com a informação, compreensão da informação, a exteriorização da informação e a reiteração do contato com a informação. Já Jean Piaget afirmou que o estudo em grupo seria o melhor ambiente para consolidar a aprendizagem devido a grande troca de conhecimentos.

A realização de exercícios já é conhecida como um excelente recurso para fixar os conteúdos e ganhar agilidade na hora de responder as questões de prova. No início dos estudos podem ser feitos com consulta, para facilitar o entendimento da matéria, e ao contrário do que a maioria pensa, evite realizar exercícios encima das questões de concursos anteriores, preferindo essa tática na confecção do simulado.

No último item da fórmula está a realização de simulados, que deve conter somente questões anteriores já aplicadas pela banca do concurso. Caso o candidato tenha evitado essas questões na realização de exercícios, sua aprendizagem será de 100%.

A função do simulado é apontar para o aluno seus pontos fortes e, principalmente, os fracos. Ao conferir o gabarito, o candidato terá uma noção do que é preciso estudar mais, estará familiarizado com as “pegadinhas” da banca, do que é preciso prestar mais atenção ou se o grande problema da prova está na falta de concentração. É com estes resultados em mãos que poderá preparar melhor seus estudos, saber em que conteúdo focar, como controlar o tempo de prova e o nervosismo.

Mas como estudar?

Conforme alertamos, é importante dominar o conteúdo básico das disciplinas exigidas nos concursos policiais antes de usar a fórmula grupo – exercícios – simulados. Para isso, indicamos a seguir os melhores cursos, materiais e técnica de estudos aplicados pelos candidatos aprovados.

Fazer um curso preparatório teórico direcionado aos concursos públicos policiais é ótimo para se inteirar com o conteúdo exigido e diminuir o tempo de aprendizagem. Os cursos mostram o “caminho das pedras” para você ir direto ao ponto.

Muitos candidatos nos perguntam qual o melhor curso para concursos públicos. Nesse sentido, cada curso possui seu ponto forte e fraco. Além disso, há necessidades diferentes para cada candidato, podendo determinado curso ser bom ou ruim para candidatos diferentes.

Porém, de maneira geral, indicamos nosso parceiro Estratégia Concursos como o melhor conteúdo geral oferecido aos candidatos dos concursos públicos, principalmente por conta da excelente qualidade de seus conteúdos em “PDF”, além de alguns excelentes professores.

Mas nem todos podem pagar o preço dos cursos, mesmo parcelado. Neste caso, o candidato deve ter um plano de estudos e investir nos materiais, nos exercícios/simulados da internet e participar de um bom grupo de estudos.

Os materiais para estudos se resumem na aquisição de bons livros, apostilas e resumos oferecidos pelos cursos.

A melhor dica que poderíamos oferecer é para o candidato escolher seus materiais após uma pesquisa em fóruns direcionados para concursos públicos.

Como exemplo e orientação, republicamos aqui o material usado pelos candidatos Marco Antônio e Igor Feitosa, aprovados em primeiro lugar no concurso da Polícia Federal.

O Marco Antônio Pontes Silva, primeiro lugar na prova de escrivão da PF em 2009, recomendou:

– Direito Constitucional: Pedro Lenza (Esquematizado) e Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo (Descomplicado);

– Direito Administrativo: Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo (Descomplicado);

– Direito Penal e Processual Penal: Livros da série “Esquematizado” da editora Método (Direito Penal Esquematizado e Direito Processual Penal Esquematizado);

– Direito Penal parte Especial: Sinopses da Saraiva e letra da lei (leitura direta do Código Penal);

– Administração Financeira Orçamentária e Arquivologia: material de curso.

Igor Feitosa, primeiro lugar na prova de Agente de Polícia Federal em 2009, recomendou:

– Direito Administrativo: Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo (Descomplicado);

– Direito Constitucional: Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo (Descomplicado);

– Direito Penal: Curso de Direito Penal do Rogério Greco (os 4 volumes);

-Direito Processual Penal: Nestor Távora;

– Legislação Penal Especial: Fernando Capez eletra da lei( leitura direta da legislação específica);

– Administração: material de curso e alguma coisa do livro de Idalberto Chiavenato;

– Economia: material de curso e apostila;

– Contabilidade: Livro do Adelino Correa e livro do Ricardo Ferreira – editora Ferreira;

– Português: Gramática: Marcelo Rosenthal – Interpretação: Renato Aquino (ambos da editora Campus);

– Raciocínio Lógico: Material de curso.

Bom lembrar que ambos os candidatos fizeram um curso teórico na internet direcionado ao concurso público da Polícia Federal.

download

Plano de Estudos

Em relação ao plano de estudos, o candidato precisa saber que ele é fundamental para sua aprovação. Fazer ou adquirir um planejamento de estudos parece desnecessário, mas o grande problema de estudar para concursos é a quantidade de conteúdo que você precisa aprender e praticar para realizar a prova.

O plano de estudos entra na sua rotina para ser um norteador dos estudos, principalmente para você que não pode e nem deseja passar 24 horas por dia na frente dos livros sem saber se todo aquele tempo sentado está progredindo em um real aprendizado dos tópicos do edital.

Podemos citar como benefícios do planejamento dos estudos a disciplina, organização, foco, concentração, motivação, entre outros. Um das vantagens é justamente permitir que você se organize em relação as matérias que precisa estudar, com o momento para revisões periódicas, leitura de lei-seca, doutrinas, realização de simulados e exercícios.

Com uma ferramenta mostrando seu progresso real nos estudos, além de uma necessidade de cumprimento das horas que foram separadas para estudar, você evita perder tempo com outras coisas, como o Facebook, Instagram ou Whatsapp.

Outro grande benefício do plano de estudos é a possibilidade de otimizar as chamadas revisões escalares, que fazem a diferença na aprovação.

Não se iluda com maneiras de estudo que buscam apenas “estudar” todos os tópicos do edital sem nenhuma preocupação com a forma como essa informação é armazenada em sua memória.

De nada adiantará você estudar todo conteúdo programático se ele não passar para a memória de longo prazo. O estudo para concursos públicos é totalmente diferente do estudo de véspera de prova. Para concursos, às vezes, estudamos com antecedência de anos para uma prova.

Se em um planejamento de estudo a médio ou longo prazo a revisão for deixada de lado, você estará perdendo – e muito – em eficiência. Estudos já comprovaram que a revisão é o maior aliado da assimilação de conteúdo.

Ao revisar de forma cíclica e correta, você despenderá menos esforço para manter aquela gama de conteúdo em sua memória. Em verdade, depois de um tempo, você realizará apenas a manutenção do conteúdo aprendido e não vai ficar estudando o mesmo conteúdo diversas vezes.

Leia aqui sobre o aplicativo para plano de estudos iGestor Missão.

O iGestor Missão é disparado o melhor que existe na internet sobre “planos de estudos” e desafiamos qualquer candidato a nos contradizer.

Grupo de Estudos do Projeto Missão PF/PRF

Não poderíamos deixar de comentar sobre os projetos Missão, do qual muitos candidatos aprovados faziam parte.

O Projeto Missão Papa Fox (Missão PF), voltado para os concursos da Polícia Federal, e o Projeto Missão Papa Romeo Fox (Missão PRF), direcionado para os concursos da Polícia Rodoviária Federal, possuem sua base na fórmula grupo de estudos – exercícios – simulados e os membros ainda ganham acesso ao sensacional aplicativo  iGestorMissão, uma ferramenta multitarefas que tem a finalidade de controlar e gerenciar planos de estudos com revisões escalares, além de muitos outros benefícios.

Essa é a base do sucesso dos grupos de estudos Projetos Missão PF / PRF. Essa foi a razão do Projeto Missão PF – Agente ter conseguido o maior índice de aprovação no concurso de Agente da Polícia Federal de 2015.

Os projetos disponibilizam simulados periódicos (baseados no perfil da banca Cespe/UnB), estatísticas de desempenho, rankings e fórum de interação para os participantes.

Os projetos funcionam como uma espécie de “coaching” em grupo, com vários membros do grupo ajudando um ao outro, trocando conhecimentos, mantendo o foco no concurso e aprimorando os estudos.

A principal razão de nossa parceria exclusiva com os Projetos Missão, para os concursos policiais da PF e PRF, é a garantia de estarmos oferecendo o melhor caminho para ajudar o candidato vocacionado na conquista da sonhada nomeação como policial.

Para fazer parte dos “Projetos Missãobasta realizar o cadastro no iGestorMissão através do link  http://www.igestormissao.com.br. Após concluir o cadastro, você receberá por e-mail uma senha de acesso. Ao realizar o primeiro acesso no iGestor Missão você será convidado a realizar o investimento para participação no Projeto Missão” de sua escolha.

Veja em nosso site os projetos Missão PF / PRF atualmente abertos para inscrições de novos membros

Além disso tudo, há os novos mecanismos de estudos com os chamados “coaching”. Trabalhamos esse tema de forma delicada, pois a realização de um treinamento deste tipo requer direcionamento correto. Neste caso, indicamos nosso parceiro Agente Federal Fernando Odnanref, Coach do Método CAP (Coaching Alta Performance). Para saber mais sobre isso basta procurar em nosso site.

Jurisprudência nos Concursos Policiais

Jurisprudência – é o conjunto das decisões dos tribunais, no exercício da aplicação da lei. Representa a visão de um Tribunal, em determinado momento, sobre as questões legais levadas a julgamento.

Para finalizar, resolvemos abordar um assunto que os candidatos aprovados nos relataram ser de extrema importância: o estudo das jurisprudências e doutrinas.

Para concursos públicos de ingresso ao cargo de Delegado é imprescindível dominar bem esse item dos estudos. Para os demais cargos é suficiente estar por dentro apenas das principais jurisprudências.

Mas como fazer isso? A principal dica, mais uma vez, é realizar bastantes exercícios e simulados da banca do concurso. Com isso, o candidato ficará familiarizado com a forma que este assunto é tratado.

Há relatos de candidatos que estudaram muito, porém não deram atenção a essa parte do estudo e na hora de realizar a prova foram reprovados. Portanto, fica aqui a última dica para você não desperdiçar esforço e direcionar corretamente seu tempo de estudos.

A principal banca para os concurso públicos policiais é o Cebraspe (antigo Cespe/UnB) e esta organizadora utiliza-se em sua prova de questões doutrinárias, de entendimento e jurisprudência. Portanto, o candidato precisa estar preparado não só com a leitura da lei, mas também com a análise e o conhecimento doutrinário/jurisprudencial.

Veja 5 exemplos:

1 – (Cespe/UnB-PCES-ESCRIVÃO) Conforme o entendimento jurisprudencial dominante, no caso do furto qualificado pelo rompimento de obstáculo à subtração da coisa, é imprescindível o exame pericial para a sua constatação; a falta de perícia, nesse caso,implica a rejeição da qualificadora ou a desclassificação para o furto simples.

2 – (Cespe/UnB-PCES-ESCRIVÃO) É pacífico o entendimento jurisprudencial de que, nos crimes contra a organização do trabalho,a competência é da justiça estadual quando a lesão for individual; e da justiça federal, quando for atingida a categoria profissional como um todo.

3 – (Cespe/UnB-PCES-ESCRIVÃO) O processo e o julgamento dos atosde qualquer natureza descritos na Lei de Improbidade Administrativa são da competência preliminar da justiça criminal onde ocorreu o fato.

4 – (Cespe/UnB-PCES-ESCRIVÃO) Se um delegado de polícia, mediante fundadas suspeitas de que um motorista esteja transportando emseu caminhão certa quantidade de substância entorpecente para fins de comercialização, determinar a execução de busca no veículo, sem autorização judicial, resultando infrutíferas as diligências, uma vez que nada tenha sido encontrado, essa conduta da autoridade policial caracterizará o crime de abuso de autoridade, pois, conforme entendimento doutrinário dominante, o veículo automotor onde se exerce profissão ou atividade lícita é considerado domicílio.

5 – (Cespe/UnB-PCES-ESCRIVÃO) Caso, no decorrer do cumprimento de mandado de busca e apreensão determinado nos autos de ação penal em curso, o policial responsável pela diligência apreenda uma correspondência destinada ao acusado e já aberta por ele,apresentando-a como prova no correspondente processo, essa conduta do policial encontrar-se-á resguardada legalmente, pois o sigilo da correspondência, depois de sua chegada ao destino e aberta pelo destinatário, não é absoluto,sujeitando-se ao regime de qualquer outro documento.

Gabarito

1 – CERTO

2 – CERTO

3 – ERRADO *

*Não há foro por prerrogativa de função nas ações civis públicas por improbidade administrativa. Portanto, ainda que o agente público seja detentor de foro por prerrogativa de função, previsto na Constituição Federal ou Estadual em caso de crimes comuns, tal não se estende aos atos de improbidade. Este entendimento é pacífico no STF. Mas atenção!! Quando o ato de improbidade praticado por agente político tratar-se de crime de responsabilidade, deverá ser observado o foro por prerrogativa de função (art. 102 , I , c , da Constituição), conforme entendimento do STF. Aproveitando o assunto, a jurisprudência do STF e STJ é pacífica no sentido de admitir a legitimidade do MP para propor tais ações.

4 – ERRADO

5 – CERTO

OBS.: Importante reforçar que as “jurisprudências” podem mudar seus entendimentos com o tempo.

________________________________________________

Candidato, todo o conteúdo dessa matéria especial foi baseado nas melhores práticas narradas nos depoimentos de aprovados em diversos concursos policiais. Seguindo as dicas e com vontade de vencer, sua aprovação estará garantida!

Faça bom uso. Aqui está a realização de seu sonho.

A equipe Saga Policial lhe deseja sucesso!

“A conquista de um objetivo não é uma questão de sorte, e sim uma questão de escolha, não é uma coisa que se espera, e sim uma coisa que se busca! O melhor que você pode se dar é uma meta! Busque-a!” (O Livro dos Cinco Elementos*) – *Este livro milenar serviu de base para o famoso livro “A arte da guerra” de Sun Tzu.

Compartilhar nas Redes

8 respostas para “Exclusivo: como passar em um concurso da área policial”

  1. Eduardo Paz disse:

    Muito boa a matéria !!!

  2. lidiane disse:

    vou realizar meu sonho

  3. Maria lúcia pires Santos disse:

    A matéria é de boa qualidade e revela vários itens que precisamos para os estudos da PF.
    Amei a matéria e vou indicar a várias amigas que estão em busca do mesmo objetivo que eu !
    Um ótimo exemplar !!!!!

  4. Ritinha Capa disse:

    Queria agradecer hein Saga!
    Passei no meu primeiro PM concurso seguindo umas dicas aí. 🙂
    Vamos para o próximo!
    Brigada viu?

  5. KARINE disse:

    Eu adorei a dica, muito obrigada ! estou me organizando para começar a estudar e fazer o concurso da PC do Maranhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

48
NOVA LOGO MISSAO PRF
69
NOVO LOGO MISSAO PF
70
300x250_estrategia
71
TURMA DE SIMULADOS
72
Curso Teoria PRF
317
prf-300x250 (1)
Gostaria de anunciar ou apoiar o site

Parceiros

Gostaria de anunciar no nosso site, fazer uma parceria ou apoio? Saiba mais informações entrando em contato conosco através dos nossos canais de comunicação.

Entre em contato

O Saga Policial

O Saga Policial nasceu em maio de 2008 e se orgulha de ajudar milhares de candidatos nos concursos públicos da área policial por todo o Brasil, além de contribuir na luta diária por uma segurança pública melhor para todos nós.